O curioso caso do pescoço da girafa

Em 1809, 0 biólogo francês Jean Baptiste Lamarck propôs uma teoria para explicar de qual maneira os seres vivos evoluem.

Segundo Lamarck, uma grande alteração no meio ambiente provocaria, em uma espécie, uma necessidade de se modificar. Essa necessidade levaria à formação de novas características.

Lamarck baseou sua teoria em duas suposições: a lei do uso e desuso e a lei dos caracteres adquiridos.


Lei do uso e desuso: Segundo tal lei, quanto mais uma parte ou órgão do corpo é usada, mais se desenvolve, contrariamente, as partes que não são usadas enfraquecem, atrofiam chegando até a desaparecer.


Lei da herança dos Caracteres Adquiridos: Segundo Lamarck qualquer animal poderia transmitir aos seus descendentes aquelas características que se atrofiavam pelo desuso ou se desenvolveram pelo uso.

Portanto, de acordo com Lamarck as novas espécies aparecem, por evolução, devido a aquisição ou perda de caracteres.

Vejamos o exemplo da girafa:

A girafa habitava locais onde o solo é seco e com pouca vegetação. Obrigada a comer brotos de árvores a girafa foi se esticando para cima. Esse hábito provocou o enorme pescoço e as pernas anteriores, mais longas do que as posteriores.




De acordo com a Teoria da Seleção natural (o mais forte sobrevive) por Charles Darwin, havia girafas com o pescoço de tamanho variado. Na época de pouca vegetação no solo, aquelas que não alcançavam o topo das árvores morriam, e assim com o passar de muito tempo, só restaram girafas semelhantes às atuais.


A lei do uso e desuso é válida:

O uso e o desuso provocam alteração nos organismos. Assim, sabemos que os atletas desenvolvem seus músculos através do uso, enquanto que a paralisação das pernas, por exemplo, determina atrofia.

A Lei da transmissão dos caracteres adquiridos não é válida:

Os caracteres adquiridos por uso e desuso nunca são transmitidos aos seus descendentes. 
O golpe definitivo no lamarquismo foi dado por Weismann, nas suas famosas experiências cortando caudas de camundongos por sucessivas gerações a mostrando que não havia atrofia desse apêndice.


barrinha joaninha Pictures, Images and Photos

9 comentários:

Sandrinha disse...

Os mistérios da evolução das espécies é contagiante...

Annie disse...

explendido trabalho!

Anônimo disse...

Nossa está de parabéns.Sensacional
Bia

Anônimo disse...

Eu odiei esta porra isto ai é um caralho


By:Maria

Anônimo disse...

me chamo thiago,sou aluno de ciencias biologicas da universidade federal do maranhao[ufma]e gostaria de dizer que amei esse trabalho,parabéns!

Anônimo disse...

Tá errado a história das girafas....as de pescoço curto poderiam comer gramíneas do solo.e se fosse por pescoço curto os filhotes não sobreviveriam após o desmame....a verdade é seleção sexual, os machos brigam pela fêmea, os com pescoço maior vencem e "namoram" com as fêmeas, passando os genes ligados ao pescoço comprido para frente

Loi Haverroth disse...

Legal gostei dessa teoria da seleção sexual. Como já dito, são teorias, defenda sua tese, talvez possa ter sucesso...

Airton Adans disse...

TEORIA = THEORIA do grego, um conjunto de idéias sobre um determinado tema, especulações!
o amigo "Anônimo" ai afirma que está errada a história das girafas de pescoço pequeno... mas na verdade acredite se quiser, essa histórinha das girafas de pescoço pequeno morrerem por não alcançarem seu alimento é justamente a teoria que o Charlis Darwin defendia a unhas e dentes. E como vamos ouvir um homem que defende uma especuação tão idiota como esta?
seu pensamento amigo é lógico mesmo, e os filhotes? sendo assim como sobreviveriam?
Agora quanto a seleção sexual, não é verdade que os com pescoço maiores sempre vencem, neste caso é indiferente no exemplo abaixo duas girafas machos brigam entre si não se sabe se é por território ou por uma fêmea, mas foi confirmado que a girafa menor ganhou a briga.
http://globoreporter.globo.com/Globoreporter/0,19125,VGC0-2703-199-1-3928,00.html

Airton Adans disse...

Eu fico indignado com esses evolucionistas, defenderem as cegas suas teorias(que o próprio nome diz especulações) e irem totalmente contra os religiosos cegos(O próprio Jesus disse isso quando estava na terra em Mateus 15 - Religiosos cegos)...sinceramente você vê alguma diferença entre eles?
Todos usam de suas idéias e pensamentos, de teorias tolas para provar ao que eles estão certos, eles, e apenas eles, seus próprios pensamentos, suas próprias idéias. Tolos pergunte a qualquer um destes "mestres e doutores" quantos cabelos tem em sua cabeça?

E mais, porque até hoje não se encontrou nem sequer um único fóssil de transição entre as espécies? Como se explica o surgimento praticamente instantâneo (em comparação com o período evolutivo apresentado) de quase todos os animais, sem rastros de seus ‘ancestrais’? (Isso se chama período cambriano, e deixava até mesmo Darwin de saia justa. Pesquise.)

Infelizmente, se informação é biológica, os evolucionistas e outros céticos logo se apressam em atribui-la ao acaso, elevando assim a demonstração da grande fé, igualmente *cega* que têm na ciência, assim como muitos têm fé *cega* na Bíblia, pois não a pesquisam cuidadosamente.

É melhor se aprofundar em ambos e usar nossa capacidade intelectual que nos foi dada pelo Criador com Sua infinita capacidade, e dessa forma tirar conclusões lógicas dos assuntos, de maneira coerente com as evidências.

Sabiam que se fosse possível transformar DNA em pó, uma única colher de *chá* de DNA seria capaz de armazenar as informações do TODOS os traços e características humanas de 2.450.000.000.000 (sim, trilhões de) pessoas? Isso é equivalente à 350 planetas Terra da atualidade. Enquanto isso, os cientistas, criaturas dotadas de cérebros inteligentíssimos, continuam lutando para melhorar (felizmente) a capacidade de armazenamento dos computadores.

Parece razoável concluir que tal “maravilha da engenharia”, o DNA, “surgiu” por coincidências do acaso? Já viu um único CD-ROM surgir assim? Onde está a lógica ou a ciência disso tudo?

“Pois suas qualidade *invisíveis* são claramente vistas desde a criação do mundo em diante, pois são percebidas por meio das coisas feitas, mesmo seu eterno poder e divindade, de modo que elas são indesculpáveis”. (Ro 1:20)

De fato, ninguém terá como inventar desculpas, dizendo: Nunca vi a Deus! Deveria ter prestado mais atenção à sua volta e usar sua capacidade de raciocínio.

Postar um comentário

Obrigado por Comentar!

Related Posts with Thumbnails